reflexão

“O ser humano nasceu para ser feliz,completamente feliz.O ser humano nasceu com tudo programado para a felicidade.Você nasceu para dar certo.Esse é o grande projeto de Deus para sua vida. Esse é Seu grande segredo.”


domingo, 4 de setembro de 2011


Eucaristia é o coração pulsante da Igreja


Hoje gostaria de partilhar a meditação do Santo Padre sobre a Eucaristia como coração pulsante da igreja católica.
http://harmoniacelestial.files.wordpress.com/2009/03/a-eucaristia.jpg?w=286&h=320Ao presidir hoje a reza do Ângelus dominical perante milhares de fiéis reunidos na Praça de São Pedro no Vaticano, o Papa Bento XVI assinalou que “a Eucaristia é como coração pulsante que dá vida a todo o corpo místico da Igreja”.
Em sua reflexão no dia em que na Itália e em muitos outros países se celebra a Solenidade do Corpus Christi, a festa da Eucaristia, o Papa recordou que este sacramento foi instituído por Cristo mesmo na Última Ceia “e que constitui o tesouro mais precioso da Igreja”.
“A Eucaristia é como o coração pulsante que dá vida a todo o corpo místico da Igreja: um organismo social completamente baseado sobre o laço espiritual, mas concreto, com Cristo”, explicou o Pontífice.
Sem a Eucaristia, prosseguiu, “Sem a Eucaristia, a Igreja simplesmente não existiria. É a Eucaristia, de fato, que faz de uma comunidade humana um mistério de comunhão, capaz de levar Deus ao mundo e o mundo a Deus”.
“O Espírito Santo, que transforma o pão e o vinho no Corpo e Sangue de Cristo, transforma também quantos o recebem com fé em membros do corpo de Cristo, tanto que a Igreja é realmente sacramento de unidade dos homens com Deus e deles entre si”.
O Papa também afirmou que “em uma cultura sempre mais individualista, como aquela em que estamos inseridos nas sociedades ocidentais, e que tende a difundir-se em todo o mundo, a Eucaristia constitui-se como uma espécie de “antídoto”, que age nas mentes e nos corações dos fiéis e continuamente semeia nesses a lógica da comunhão, do serviço, da partilha, em suma, a lógica do Evangelho”.
http://4.bp.blogspot.com/_pdcFMUxl1_o/TBlWk6XFAPI/AAAAAAAAATU/eMzE8WxV8iI/s1600/Sagrado+Cora%C3%A7%C3%A3o+de+Jesus.jpgDepois de recordar a experiência de comunhão dos Apóstolos ao redor da Eucaristia, o Papa recordou que “a Igreja, apesar dos limites e erros humanos, continuou a ser no mundo uma força de comunhão. Pensemos especialmente nos períodos mais difíceis, de prova: o que significou, por exemplo, para os Países submetidos a regimes totalitários, a possibilidade de reencontrar-se na Missa Dominical!”
“Como diziam os antigos mártires de Abitene: “Sine Dominico non possumus” – sem o “Dominicum”, isto é, sem a Eucaristia dominical não podemos viver. Mas o vazio produzido pela falsa liberdade pode ser muito perigoso, e então a comunhão com o Corpo de Cristo é remédio para a inteligência e a vontade, para reencontrar o gosto pela verdade e pelo bem comum”.
Bento XVI concluiu sua reflexão invocando a Virgem Maria, quem o Beato João Paulo II definiu como “Mulher eucarística”.
“Na sua escola, também a nossa vida torne-se plenamente “eucarística”, aberta a Deus e aos outros, capaz de transformar o mal em bem com a força do amor, esforçada em favorecer a unidade, a comunhão, a fraternidade”, exortou.
Depois de saudar os fiéis em várias línguas o Papa outorgou a todos a sua bênção apostólica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário